CirqueConnect: uma ida ao circo sem sair de casa

Movidas pela criatividade, um pouco por todo o mundo as pessoas recorrem à internet para combater o isolamento. O Cirque du Soleil decidiu aderir à “moda” do digital e disponibilizou espetáculos online

Fonte: Cirque du Soleil

A pandemia que tem vindo a parar o mundo real, tem, em simultâneo, feito avançar o “virtual”. Desde museus online, a concertos de artistas na própria casa e interpretações de músicas à varanda, as iniciativas vão surgindo dia após dia. Impedidos de realizar espetáculos “físicos”, os artistas de circo procuraram também por alternativas que não implicassem o encerrar total de/das atividades.

Porque o espetáculo tem de continuar, independentemente das dificuldades que possam aparecer pelo caminho, o Cirque du Soleil arranjou forma de, mesmo à distância, encantar os amantes da arte circense.  Através de uma plataforma, que se denomina CirqueConnect, e é de acesso gratuito, o espetador pode, à distância de um clique, e no conforto da sua casa, fazer parte do mundo mágico do circo.

A plataforma permite ao utilizador navegar entre várias categorias, de forma a tornar a experiência o mais próxima possível do real. “Tutoriais para treinar como os artistas; aulas de maquilhagem; e séries como a de animação “Luna Petunia” ou a “Big Top Academy” sobre jovens acrobatas”, são algumas das ofertas que a CirqueConnect tem para o público, adianta a NIT.

A realidade virtual mostra-se também como uma das ferramentas mais importantes deste processo, pois permite ao espetador “subir ao palco” sem sair de casa. Deste modo, o público consegue participar no circo mais famoso do mundo, de forma relativamente simples.