Donald Trump corta financiamento à OMS

Foi na passada terça-feira, dia 14 de abril, que o Presidente dos Estados Unidos da América (EUA), Donal Trump, anunciou o corte do financiamento à Organização Mundial de Saúde (OMS). A decisão baseou-se na “má gestão da OMS face ao novo coronavírus”.

Fonte: Mandel NGAN / AFP

Para Donal Trump a decisão justifica-se pela falta de transparência e ação da OMS. O Presidente afirmou que vai ser “feita uma avaliação ao papel da OMS no encobrimento da transmissão do coronavírus. Todos sabem o que lá se passa. Os contribuintes [americanos] dão entre 400 e 500 milhões de dólares por ano enquanto que a China contribui com 40 milhões de dólares, ou menos. Como principal patrocinador da organização, os EUA têm o dever de insistir na total responsabilização.”

O Presidente abordou ainda a oposição da Organização Mundial da Saúde ao controle das entradas no Estados Unidos da América. “Felizmente não fiquei convencido e suspendi as viagens da China, salvando um número incontável de vidas. Milhares e milhares de pessoas teriam morrido”, admite Trump.

De acordo com o Jornal de Notícias, Trump já tinha abordado a hipótese dos EUA fazerem este corte no financiamento. Na passada sexta-feira o Presidente afirmou que ia falar deste tema “para a semana”. Acrescentando, na altura que “eles [OMS] têm sido muito centrados na China. Não gosto disso”.