Hora de Encomendar: uma ode aos pequenos comércios

Fonte: elEconomista.es

Numa altura em que o país se encontra em standby, são várias as ameaças a atingir os pequenos e médios negócios. Por este motivo, surgiu a Hora de Encomendar: uma plataforma que permite ao consumidor comprar a pequenos comércios, a partir de casa.

Criada por um grupo de cidadãos portugueses, a plataforma surgiu no dia 17 de março. Miguel Leite, um dos fundadores do projeto, explicou ao Observador que a ideia surgiu como apoio ou alternativa face à “sobrelotação das grandes superfícies”, uma vez que a estimativa de entrega, em alguns supermercados, excede as três semanas. 

Para além disso, conta que a palavra-chave da iniciativa é a descentralização das entregas e dos fornecedores. Uma vez que, “quando só temos um fornecedor, e esse fornecedor fica com demasiadas encomendas, é impossível dar resposta a tudo. Mas se descentralizarmos, se criarmos uma rede de fornecedores mais pequenos, essa rede consegue fazer a entrega muito mais rápido”. 

Por detrás do projeto está Miguel Leite, em conjunto com Miguel Almeida, Guiomar Teles, Helena Ferrete e Joana Rodrigues dos Santos. Juntos, criaram a plataforma que disponibiliza, em formato Google Sheets, uma lista de fornecedores, distribuídos por Grande Lisboa, Grande Porto, Zona Centro, Minho, Aveiro e Algarve. Contudo, o grande objetivo é chegar a todo o país.

Cada fornecedor dá conta do tipo de serviço que está a disponibilizar, contacto, email, as zonas onde faz a distribuição, bem como informações relativas ao preço e pagamento, estando todos os dados em constante atualização. Na plataforma, para além de efetuar compras, também é possível inscrever-se como fornecedor, se preencher os requisitos exigidos: ser um pequeno fornecedor e vender produtos essenciais, como legumes e fruta, mercearia, padaria, peixaria, veterinária, entre outros. 

Em tempo de isolamento e de grandes concentrações nas grandes superfícies, a opção pode ser mesmo ajudar os pequenos comércios a sobreviver à pandemia.