O boxe voltou ao Nicarágua

Foi no último sábado, dia 25 de abril, que o boxe voltou a ser praticado no Ginásio Alexis Argüello, em Manágua, capital do Nicarágua. Antes do combate, todas as pessoas presentes tiveram de se submeter a várias medidas de segurança.

Fonte:  INTI OCON / AFP

Devido à pandemia do novo coronavírus, o boxe esteve durante várias semanas parado, tal como tantos outros desportos. Foi no último sábado, dia 25 de abril, que esta modalidade voltou a ser praticada em Manágua. Antes do combate existiu a pesagem, que decorreu na sexta-feira, dia 24 de abril. Nesta não existiram medidas de prevenção pelo que os pugilistas tiveram permissão para estar frente a frente.

Já no dia do combate, a situação foi diferente. Primeiramente, o ginásio contou com apenas cerca de 800 pessoas, apesar de ter lugar para mais de oito mil. À entrada do recinto todos foram submetidos à verificação da temperatura corporal e tiveram ainda de desinfetar as mãos e o calçado. Os 16 lutadores tiveram também de verificar a sua temperatura e ser desinfetados. Já dentro do ginásio, foram cumpridas as distâncias de segurança social. Os espetadores sentaram-se com duas cadeiras de intervalo e a dois metros do ringue. O uso de máscara também foi obrigatório, com exceção dos pugilistas.