Prática de surf permitida a atletas de alto rendimento

Fonte: Jornal Económico

Em Portugal, as praias já se encontram interditas e, como tal, surgem dúvidas entre a comunidade surfista se é possível ou não a prática da modalidade. A Federação Portuguesa de Surf e a Associação Nacional de Surfistas comunicaram que apenas atletas com estatuto de alto rendimento podem continuar com os seu processo de treino.

A prática de surf está interdita e sujeita a coimas, contudo, surge uma única exceção a este novo regime, que são os atletas com estatuto de alto rendimento e que integram o Projeto Olímpico das seleções nacionais. A atividade de atletas e treinadores é “equiparada a atividade profissional”, que se enquadra na exceções que não implicam o “ dever geral de recolhimento obrigatório”, segundo a federação nacional de surfistas.

No decreto de estado de emergência, o acesso a espaços públicos, neste caso as praias e o “acesso ao locais de prática” é permitido, o que torna a atividade profissional de surf protegida.

Porém, todos os atletas que estavam integrados no Projeto Tóquio’2020 só devem proceder à sua prática mediante determinadas condições de prevenção, face ao Covid-19. O Comité Olímpico de Portugal, em comunicação às Federações Desportivas com Atletas Integrados no Projeto Tóqui’2020, refere que entre essas condições estão a necessidade de “utilizar espaços ao ar livre, certificando-se que não contactam com outra pessoas” e “ não utilizar espaços públicos onde se encontrem outras pessoas na proximidade”.

A atleta Francisca Veselko, da equipa de Esperanças Olímpicas na modalidade Surf, enviou num vídeo os seus últimos treinos. Em declaração à SurfTotal, Francisca afirmou  que “está super feliz por fazer parte da Equipa de Esperanças Olímpicas, de ser Atleta de Alto Rendimento há já uns anos e de ter recebido Luz Verde por parte do Governo para continuar a treinar. Temo-nos dedicado a 100% e quem faz desporto sabe bem a necessidade que há em não parar”