Son vai cumprir três semanas de serviço militar obrigatório

Fonte: Goal.com

Son Heung-min, avançado coreano do Tottenham, iniciou hoje o serviço militar obrigatório, após ter estado em quarentena durante duas semanas.

Devido à pandemia de Covid-19, a Premier League foi suspensa por tempo indeterminado, o que levou Son a regressar ao país de origem em finais de março. Segundo a agência Yonhap, Son apresentou-se numa unidade das forças armadas coreanas na ilha de Jeju, onde irá ficar até 8 de maio.

O jogador de 27 anos “vai ser exposto a gás lacrimogéneo, fazer caminhadas longas e vai receber treino com armas durante estas três semanas, estando previsto o seu regresso a Londres no final de Maio”, afirma o Público.

Na Coreia do Sul, todos os homens aptos são obrigados a prestar serviço militar durante dois anos nas forças armadas. Son, contudo, ficou isento desta responsabilidade “por ter conduzido a seleção coreana à medalha de ouro nos Jogos Asiáticos de 2018”, aponta o Público.

Em acordo, além de ter de continuar a desempenhar as suas funções como atleta profissional, fica ainda a obrigatoriedade de realizar “três semanas de treino e 544 horas de serviço comunitário nos próximos 34 meses”, refere o Público.